UM GOVERNANTE TEMENTE A DEUS

Data: 13/01/2015


Diz a escritura, “... aquele que domina com justiça sobre os homens, que domina no temor de Senhor é como a luz da manhã...” (2Sm 23.3,4). O rei Davi, o ungido do Deus de Jacó, o mavioso salmista de Israel, está proferindo suas últimas palavras. É nesse contexto que proclama uma verdade solene, uma revelação que vem do próprio Deus. O que Davi está dizendo no ocaso de sua vida não emana dele mesmo, mas que vem do próprio Deus, a Rocha de Israel. Que verdade é essa? Preste bem atenção: “Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Aquele que domina com justiça sobre os homens, que domina no temor de Deus, é como a luz da manhã, quando sai o sol, como manhã sem nuvens, cujo esplendor, depois da chuva, faz brotar da terra a erva” (2Sm 23.3,4). Duas coisas são exigidas dos governantes: justiça e temor a Deus. Quem não pauta sua administração pelas normas da justiça faz de seu reino um covil de salteadores. Quem não teme a Deus no exercício de seu governo, entrega-se à insensatez e acaba oprimindo o povo em vez de servir ao povo. Quando os governantes pautam sua vida e suas ações pela justiça e pelo temor a Deus, o resultado é a bênção da prosperidade, assim como a luz que vem depois da chuva, faz brotar a erva da terra. A injustiça e a impiedade têm sido, infelizmente, o manto de muitos governantes. Roubam e deixam roubar. Oprimem e toleram a opressão. O povo, em vez de ser abençoado, amarga derrotas fragorosas e geme esmagado sob o peso da opressão. Ah, como precisamos de governantes tementes a Deus! Ah, como precisamos de líderes que cujas obras sejam o avalista de suas palavras!

Rev. Hernandes Dias Lopes.
voltar
topo